autora do blog

autora  do blog
Utilidade publica

Sobre o blog

FALANDO UM POUCO DE TUDO.
DOS SONHOS, A REALIDADES, COM GRAÇA.
+ ATUALIDADES
MODA.
SAÚDE
CURIOSIDADES
NOTICIAS ATUAIS
UTILIDADE PULICA

segunda-feira, 14 de março de 2016

Turismo onde ir?


Foram tantos os destinos tradicionais para quem gosta de viajar e descobrir outros horizontes que se transformaram em campos de guerra, guerrilhas, terrorismo e até invasões de pessoas que fogem dos cenários de destruição e perigos, que as operadoras de turismo no mundo passaram a oferecer outras opções de viagens.
Terezinha Ferreira, responsável pelo escritório da operadora Flot em Curitiba, atendendo ao Paraná, organizou uma apresentação de pacotes da temporada e novos produtos para os profissionais do Turismo ontem, no Hotel Mabu, quando cerca de 70 agentes de viagens receberam informações de Manoel Paredes, vindo de Madri, do setor comercial da Surland, e de Abel Ferreira, gerente regional Flot.
Uma das novidades é que os guias no atendimento de brasileiros falam português ou espanhol. Os hotéis para os roteiros são todos da categoria quatro estrelas ou quatro estrelas e meia. Fez sucesso o Seguro Trip Protector em nova versão, protegendo aos passageiros na eventualidade de cancelamentos, extensão da viagem ou mala extraviada. Para os profissionais do Turismo, o Seguro de Responsabilidade, que garante “quebras” dos fornecedores.
Fotos: Divulgação

Angkor Wat, complexo de templos na cidade que ficou esquecida
Além dos roteiros tradicionais, um destaque para a nova série Italia All’Alba – um tour pela Itália que começa com 3 noites em Roma, continua com 2 noites em Florença, terminando com 2 noites em Veneza e são combinados com os circuitos tradicionais, como Genebra e Paris. Entre as novidades, Caminhos de Portugal, Vietnã e Japão, Bangkok, Myanmar, Camboja e Filipinas, uma inovação neste 2016..
Tailandia, Indochina e Filipinas estão com programação ampliada, com 15 roteiros de 6 a 17 dias para quem quer descobrir Myanmar, Vietnã, Camboja, Laos, Indonésia, Malásia e Bali, com pré e pós extensões a diferentes destinos como Bangkok, Kuala Lumpur,Cingapura, Pequim, Xangai ou Bali e ainda as ilhas do Oceano Índico (Pukhet, Krabi, Koh Samui ou Maldivas).
Índia e Nepal têm agora 8 programas de 6 a 16 dias, visitando cidades e monumentos Patrimônio da Humanidade em Delhi, Jaipur, Agra, oferecendo ainda estada especial em hotéis de super luxo da Cadeia Oberoi e também 2 roteiros combinados com Bangkok/Vietnã e Tailandia com Camboja.

Milhares de anos conservados nos templos e pagodes de tijolos vermelhos em Bagan, um dos mais incríveis lugares da Ásia
MUDANDO A ROTA
Muitos são os que têm receio de viajar para Paris, ultimamente alvo de atentados e invasões de migrantes, como na cidade de Calais, onde começa a viagem de trem de alta velocidade pelo Eurotunel com destino à Grã-Bretanha. A bela Tunísia, com sua história, tradições e praias únicas, acabou perdendo espaço , depois de dois atentados seguidos, visando turistas estrangeiros.
O Líbano, que era considerado a Suíça dos países árabes, permanece destruído em grande parte de suas cidades. A Síria então, depositária de tesouros da cultura da humanidade, está sumindo do mapa com uma guerra fraticida que já entra no seu sexto ano. E o Egito há muito tempo deixou de ser o destino turístico que sempre foi, depois de frequentes atentados e movimentos de rua violentos.
Agora chegou a vez da Turquia, um dos países mais completos em termos de turismo, pela história, pelo passado de Mil e Uma Noites, pelos monumentos históricos, pela combinação de Ocidente e Oriente em um único lugar. Movimentos internos, a chegada de dois milhões de migrantes tentando vida nova na Europa, transformaram a Turquia e a Grécia, sempre um sonho para os viajantes, em um lugar cheio de problemas.

Monges e templos, simbolizam a Ásia na sua essência
ÁSIA COMO PÓLO TURÍSTICO
Para os profissionais do Turismo, os roteiros destacam o Caribe, os cruzeiros fluviais e, principalmente a Ásia. O sudeste da Ásia tem um charme místico e belezas naturais que sempre atraíram visitantes, desde os tempos de Joseph Conrad e W. Somerset Maugham. É um continente fascinante, que ainda tem muito a ser descoberto. Principalmente na antiga Indochina, que só recentemente abriu suas portas para turistas estrangeiros. Destinos que afastam fronteiras, para revelar tesouros escondidos.
Para o visitante ocidental, as paisagens, os sons, os perfumes e sabores da Ásia mantém até hoje seus mistérios e seus exotismos. Hotéis, trens de luxo, cruzeiros fluviais permitem chegar até regiões antes inacessíveis. O que garante aos visitantes a experiência que esta parte do planeta oferece, sem sacrificar nenhum conforto, indispensável em qualquer viagem de lazer ou de trabalho.

A força da floresta tropical avança sobre os templos de Angkor Wat
CAMINHOS DO MANDALAY
Alcançar uma região por muito tempo escondida, e ter a chance de se maravilhar com os telhados dourados dos milhares de pagodes, a opulência dos antigos palácios e as tradições preservadas nos remotos povoamentos ao longo do rio, é turismo possível de se fazer hoje.
A antiga Burma – hoje Myanmar - é terra de intensa espiritualidade, centralizando a vida no Budismo e nos deuses locais, cultuados como “nats”. O rio Ayeyarwady fluindo através do coração do país, revela toda a beleza da natureza, todo o charme que é único. A melhor maneira de conhecer a região é viajar pelas águas sagradas do rio, a bordo de barcos confortáveis e até mesmo luxuosos, dependendo da companhia escolhida.
O Ayeyarwady é o sangue de Myanmar, suportando toda espécie de atividades nas suas margens. O turista vai apreciar a gente local pescando, os rituais religiosos, o fabrico de artesanato , enquanto a paisagem sem par vai desfilando devagarinho. O ponto alto , dramático, é a rota para Bhamo, quando o navio passa por três gargantas e florestas.

Em uma terra de monumentos religiosos grandiosos, o pagode Shwedagon, com uma espiral de 100 metros, domina a cidade de Yangon
Rudyard Kipling, quando visitou Burma há mais de um século, afirmou que “é uma terra que não se parece com nada que você tenha visto antes”. Ainda hoje, viajar para Myanmar, atual nome do país, ainda é uma viagem de descobertas, maravilhas e mistérios, que relembram o passado. E tudo isso está concentrado no Yangon – antiga Rangoom - conhecida como “cidade jardim do oriente” por sua localização em um fértil delta onde lagos e rios são ladeados e protegidos do sol por árvores tropicais.
A grande atração cultural de Yangon inclui pagodes dourados, um interessante Museu Nacional e o Mercado Boyoke, sempre movimentado e cheio de barracas com artesanato, pedras preciosas, antiguidades. Atrás da cidade estão várias atrações, incluindo o início de cruzeiros fluviais, a praia intocada Ngapali Beach e o mágico lago Inle.
Em uma terra de incríveis monumentos religiosos, o Shwedagin Pagoda é o grande destaque. Construído no alto de uma colina, sua espiral atinge quase 100 metros, dominando a cidade. O majestoso templo é cercado por centenas de estátuas e oratórios, que guardam relíquias de Buda e são decorados com diamantes e rubis. Peregrinos tomam todos os espaços, rezando e fazendo oferendas, transformando o lugar em uma das maravilhas do planeta.