autora do blog

autora  do blog
Utilidade publica

Sobre o blog

FALANDO UM POUCO DE TUDO.
DOS SONHOS, A REALIDADES, COM GRAÇA.
+ ATUALIDADES
MODA.
SAÚDE
CURIOSIDADES
NOTICIAS ATUAIS
UTILIDADE PULICA

quarta-feira, 1 de junho de 2016

Relacionamentos

Uma pesquisa recente, realizada por psicólogos da Universidade de Toronto e da Universidade de Western Ontario, no Canadá, revelou que as mulheres casadas querem fazer sexo com muito mais frequência do que os maridos imaginam.

A equipe de pesquisadores descobriu ainda que os homens em relacionamentos de longo prazo muitas vezes subestimam quantas vezes suas esposas ou namoradas estão ‘no clima’. 
Os cientistas pensam que os homens tendem a não iniciar o sexo em algumas noites porque eles estão tentando evitar a possibilidade de rejeição sexual, o que pode fazer com que eles se sintam aborrecidos ou ressentidos.
Ao assumir que a sua parceira não está interessada, e, portanto, não fazer sexo, os homens são capazes de evitar este sentimento de decepção. Mas, na verdade, de acordo com a pesquisa, as mulheres em relacionamentos de longo prazo ou casamentos estão abertas a ter relações sexuais em muitas mais noites do que os seus parceiros percebem. 
No entanto, em ocasiões em que as mulheres estão abertas à ter relações sexuais, elas não irão necessariamente tomar a iniciativa. E quando isso acontece, os homens podem simplesmente cair no sono sem perceber que perdeu sua oportunidade. 
A pesquisa foi publicada no Journal of Personality and Social Psychology e foi feita com 229 casais de longa data, a maioria eram heterossexuais, com idade variando de 18 a 68 anos de idade. 
Os casais da pesquisa estavam juntos há cerca de seis anos, em média, e que tendem a ter relações sexuais uma ou duas vezes por semana, em média. Foram feitos três tipos de estudos com os participantes. 
No primeiro estudo, os casais fizeram um diário durante três semanas para relatar seu nível de desejo sexual a cada dia, bem como a sua percepção do nível de seu parceiro de desejo e seu nível de satisfação com o relacionamento.

O segundo estudo viu casais gravar seus níveis de desejo, bem como sua percepção de níveis do seu parceiro de desejo.
No terceiro e último estudo, 101 casais fizeram um diário durante o curso de três semanas, fazendo notas sobre os mesmos problemas. Eles também foram convidados para gravar a cada dia como eles eram motivados a evitar a rejeição sexual. 
Todos os três estudos mostraram que os homens constantemente subestimavam o desejo sexual das mulheres. Talvez sem surpresa, as mulheres foram capazes de prever com mais precisão se o seu parceiro estava ou não interessado em sexo.
Anteriormente, estudos afirmavam que os homens percebiam um maior interesse sexual no comportamento das mulheres nos primeiros encontros do casal. Esse estudo recente é o primeiro que analisa como as pessoas percebem o desejo sexual de seus parceiros em relacionamentos de longo prazo.
Os resultados mostram que, ao contrário dos primeiros encontros, os homens em relacionamentos de longo prazo realmente demonstram que não sabem o que as mulheres querem.