autora do blog

autora  do blog
Utilidade publica

Sobre o blog

FALANDO UM POUCO DE TUDO.
DOS SONHOS, A REALIDADES, COM GRAÇA.
+ ATUALIDADES
MODA.
SAÚDE
CURIOSIDADES
NOTICIAS ATUAIS
UTILIDADE PULICA

segunda-feira, 21 de março de 2016

Distrito federal

Aécio diz que governo Dilma ‘já deu’ e fala em ‘day after’ ao impeachment

Senador diz que espera que conversas avancem com PMDB para agenda conjunta de governo
Em entrevista no Senado na manhã desta sexta-feira (18), o presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves (MG), reiterou a posição do partido em favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff e disse que irá ajudar o PMDB a reconstruir o País após o afastamento da presidente. O senador falou em ‘day after’, ou seja, no dia depois do impeachment.
— Estamos prontos, com a responsabilidade política que o PSDB sempre teve, em discutir o ‘day after’. O ‘pós solução’ desse impasse da saída da presidente. A solução pelo impeachment não atende ao projeto de País do PSDB, mas se ela atende ao Brasil o PSDB tem que se colocar ao lado dessa solução e está disposto a construir uma agenda pelo Brasil.
Em tom coloquial o senador falou que o atual governo não tem mais condições de conduzir o País. 
— Traduzindo o que os brasileiros pensam de forma mais direta é: já deu desse governo. Eles não tem mais condições de governar esse País. O PMDB por isso é um ator vital, o partido de maior sustentação a esse governo.
Em entrevista no Senado na manhã desta sexta-feira (18), o presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves (MG), reiterou a posição do partido em favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff e disse que irá ajudar o PMDB a reconstruir o País após o afastamento da presidente. O senador falou em ‘day after’, ou seja, no dia depois do impeachment.
— Estamos prontos, com a responsabilidade política que o PSDB sempre teve, em discutir o ‘day after’. O ‘pós solução’ desse impasse da saída da presidente. A solução pelo impeachment não atende ao projeto de País do PSDB, mas se ela atende ao Brasil o PSDB tem que se colocar ao lado dessa solução e está disposto a construir uma agenda pelo Brasil.
Em tom coloquial o senador falou que o atual governo não tem mais condições de conduzir o País. 
— Traduzindo o que os brasileiros pensam de forma mais direta é: já deu desse governo. Eles não tem mais condições de governar esse País. O PMDB por isso é um ator vital, o partido de maior sustentação a esse governo.
Aécio explicou que o partido de oposição tem se aproximado do PMDB para construir uma agenda conjunta para o crescimento do País. O PMDB é o partido que comandará o Brasil com Michel Temer, atual vice-presidente, em caso de impeachment de Dilma. 
O senador disse ainda que acredita que o presidente do Senado, o peemedebista Renan Calheiros (AL) irá se curvar à ‘realidade dos fatos’. Renan ainda é aliado do Palácio do Planalto no Congresso Nacional.
—O PSDB, que sempre acreditou no caminho de novas eleições como aquele que legitimaria de forma definitiva um novo governo, compreende que qualquer saída é melhor do que a permanência de Dilma na presidência. Então o esforço do PSDB hoje está centrado questão do impeachment e na construção com outros aliados, em especial o PMDB de uma agenda que possa nesses dois anos permitir que o Brasil possa voltar a crescer e voltar a trazer esperança para os brasileiros.